Piada Pronta – Kathleen Kennedy: Disse ao criador de ‘The Acolyte’: ‘Você escreveu um ótimo programa de Star Wars’

A presidente da Lucasfilm, Kathleen Kennedy, revelou que, na tentativa de revitalizar a franquia Star Wars, ela aconselhou diretamente a criadora e showrunner de The Acolyte, Leslye Headland, a tornar a nova série algo único e pessoal.

Considerada uma das piores séries de Star Wars. Eu sei que são muitas, mas neste momento essa é considerada a pior da Disney Star Wars.

Relacionados:

Kennedy compartilhou sua participação na criação de The Acolyte durante uma recente entrevista concedida a Brooks Barnes, do The New York Times, para promover a estreia da série.

Relembrando suas conversas anteriores com Headland, a chefe da Lucasfilm contou a Barnes que, após ler os primeiros rascunhos do roteiro da série em 2019, ela respondeu ao trabalho da showrunner com a declaração: “Você escreveu um ótimo show de Star Wars. Agora vá escrever um show de Leslye Headland.”

A showrunner de 'The Acolyte' Leslye Headland relembra sua experiência na criação da série para o canal oficial de Star Wars no YouTube (2024), Disney

A showrunner de ‘The Acolyte’ Leslye Headland relembra sua experiência na criação da série para o canal oficial de Star Wars no YouTube (2024), Disney

Para isso, Kennedy revelou que sua confiança na narrativa de Headland foi inspirada por sua peça Cult of Love – um drama que centra-se em uma família cristã cujos relacionamentos entre si e com Deus começam a se desintegrar durante uma reunião de Natal particularmente difícil – e, em especial, pela dissecação temática dos laços entre irmãos.

“É sobre a experiência pessoal dela”, explicou Kennedy. “E foi tão bem feito e incrivelmente emocional. Lembro-me de ler aquilo e dizer: ‘Leslye, é exatamente isso que você deve explorar ao escrever esta história para nós.’”

Fornecendo uma visão sobre como ela deixou sua vida pessoal influenciar a narrativa de The Acolyte, a própria Headland elaborou: “Tenho uma relação muito tensa com minha irmã mais nova, e sinto que uma das razões para isso é que ambas nos vemos como a vilã.”

“E se eu fosse contar uma história sobre vilões”, continuou, “parecia-me que o lugar para começar deveria ser uma relação familiar onde uma pessoa está absolutamente convencida de sua correção e a outra pessoa também está absolutamente convencida de sua correção.”

Mae (Amandla Stenberg) se prepara para se defender de Sol (Lee Jung-jae) em O Noviço (2024), Disney

Mae (Amandla Stenberg) se prepara para se defender de Sol (Lee Jung-jae) em O Noviço (2024), Disney

Falando brevemente sobre suas próprias impressões sobre a direção da série, a estrela Amandla Stenberg acrescentou: “Leslye é realmente movida pela emoção, coração e relacionamentos. Então, embora nosso show esteja dentro do universo de ‘Star Wars’ e ambientado no espaço, em uma galáxia muito, muito distante, é realmente um drama familiar.”

Enquanto isso, sobre como The Acolyte se integrará ao vasto universo de Star Wars, Headland explicou durante a celebração de Star Wars em abril de 2023: “O que eu queria apresentar aos fãs era o conceito de ‘Como você reconcilia os Jedi no auge de seu poder, a galáxia no auge desta Era de Iluminismo e paz, e o que George [Lucas] diz que eles se tornaram no início de A Ameaça Fantasma?’”

“E, para mim, isso significava ‘Por que você não conta uma história de Star Wars do ponto de vista dos vilões, dos maus?’” detalhou ela. “E se esses vilões estão em menor número neste ponto, isso significa que você tem a oportunidade de ver como os Jedi muito sutilmente passam de quem eram na Alta República e na Velha República para quem se tornaram quando você está assistindo aos episódios um, dois e três.”

Todos os fãs ainda interessados nas ofertas de Star Wars da Disney podem assistir The Acolyte quando estrear no Disney Plus em 4 de junho.

 

Fonte: boundingintocomics

Deixe seu comentário