Zelda foi pirateado 1 milhão de vezes antes mesmo do lançamento, diz Nintendo

Não é segredo para ninguém que a Nintendo é uma das empresas que mais protegem suas propriedades da pirataria. O mais novo processo judicial da gigante japonesa é contra os donos do Yuzu, popular emulador de Switch no PC que foi o grande responsável por Zelda: Tears of the Kingdom ter sido pirateado mais de 1 milhão de vezes antes mesmo da sua estreia em maio de 2023.

Conforme apurado por Stephen Totilo, repórter do Game File, a dona do Mario justifica na ação judicial que o “réu e seus agentes estão plenamente conscientes do uso de Yuzu por terceiros na prática de evasão e na facilitação da pirataria em escala colossal”.

“Com o Yuzu em mãos, nada impede um usuário de obter e jogar cópias ilegais de praticamente qualquer jogo feito para o Switch, tudo sem pagar um centavo à Nintendo ou a qualquer uma das centenas de outros desenvolvedores e editores de jogos que fazem e vendem jogos no Switch”, pontua a gigante japonesa em sua retórica.

Zelda: Tears of the Kingdom foi pirateado mais de 1 milhão de vezes antes mesmo da sua estreia em maio de 2023.

A pirataria nos consoles da casa é algo que movimenta uma comunidade inteira nas redes. As opções são diversas, como o desbloqueio do próprio Switch ou através de emuladores no PC, mas o fato é que os jogos da marca sempre chegam de forma antecipada nessas plataformas.

No caso de Zelda: Tears of the Kingdom, o game foi lançado no dia 12 de maio do ano passado, mas uma semana e meia antes da sua estreia no mercado ele já estava sendo pirateado mais de 1 milhão de vezes no Yuzu, que oferece opções de reprodução muito melhores que o console da Nintendo. Algumas delas incluem resoluções em 4K e taxa de quadros a 60 FPS — claro, seu o seu PC for forte o suficiente para isso.

“Na verdade, o Yuzu transforma dispositivos de computação em geral em ferramentas para violação massiva de propriedade intelectual de obras protegidas por direitos autorais da Nintendo e de outros”, conclui o documento descoberto por Totilo.

Apesar da pirataria, Zelda: Tears of the Kingdom vendeu muito
Apesar do preço um pouco salgado de R$ 357,99, Zelda: Tears of the Kingdom foi o jogo que vendeu mais rápido em toda a história da franquia — foram mais de 10 milhões de unidades em apenas três dias de disponibilidade no mercado. Se a sequência não fosse pirateada, os números, potencialmente, seriam bem maiores nessa janela de tempo.

No total, TotK vendeu mais de 20 milhões de unidades em 2023. Embora sejam números respeitáveis que marcam a soberania da franquia na indústria, a preferência dos jogadores no ano passado foi outra: Hogwarts Legacy.

O RPG de ação ambientado no universo de Harry Potter se mostrou um verdadeiro sucesso entre os fãs. Segundo a atualização mais recente da Warner Bros. Games, foram mais de 22 milhões de cópias comercializadas — apesar das polêmicas.


Fonte 

Deixe seu comentário