Ator escolhido para ser Galactus em Quarteto Fantástico já processou a Disney

Ralph Ineson, de Game of Thrones e Harry Potter, foi escalado como Galactus no filme do Quarteto Fantástico do Universo Cinematográfico Marvel (MCU). O que nem todos sabem é que ele recentemente processou a Disney.

Ineson está atualmente nas telas como padre em A Primeira Profecia, da 20th Century Studios, e no ano passado desempenhou um papel importante em Resistência, de Gareth Edwards.

O elenco do reboot conta com Pedro Pascal como o Reed Richards/Sr. Fantástico, Vanessa Kirby como Sue Storm/Mulher Invisível, Joseph Quinn como Johnny Storm/Tocha Humana, Ebon Moss-Bachrach como Ben Grimm/O Coisa, e Julia Garner como a Surfista Prateada.

Josh Friedman (Avatar: O Caminho da Água, O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio) escreveu o roteiro do novo Quarteto Fantástico.

A direção ficará a cargo de Matt Shakman (WandaVision).

O reboot de Quarteto Fantástico chega aos cinemas em 25 de julho de 2025.

Continue lendo para saber por que Ralph Ineson processou a Disney.

Ralph Ineson (à esquerda) em Game of Thrones

Processo do ator de Quarteto Fantástico contra a Disney

O ator entrou em processo contra a Disney após ter sofrido lesões ao filmar uma cena na série Willow, do Disney+.

O jornal The Sun (via Deadline), do Reino Unido, informa que Ineson alega ter sofrido danos permanentes no ombro em uma filmagem noturna durante a produção de Willow no Reino Unido.

Sua reivindicação no Tribunal Superior de Londres detalha que, no set de filmagem em South Wales, em julho de 2021, Ineson estava vestido como um cavaleiro de armadura e lutando contra um ogro de três metros de altura chamado The Scourge quando caiu desajeitadamente e deslocou o ombro.

Ineson agora está processando a Walt Disney Company Ltd por danos de até £150.000 (aproximadamente R$ 925 mil), alegando que seus ferimentos o impediram de assumir papéis físicos subsequentes, com sua capacidade de interpretar papéis que envolvem luta e equitação permanentemente prejudicada.

Seu processo detalha que os produtores são responsáveis por exercerem pressão para filmar dentro do prazo e por não limparem os degraus onde Ineson caiu.

O The Sun informa que a defesa da Disney contra a reivindicação ainda não foi divulgada.


Fonte

Deixe seu comentário