Sega vende Relic e cortará 240 empregos em estúdios do Reino Unido

Creative Assembly, Sega HARDlight e Sega Europe serão impactadas pelas mudanças

A Sega vendeu a Relic Entertainment e cortará 240 funções na Sega Europe, Creative Assembly e Sega HARDlight.

A Relic é mais conhecida pelos jogos Company of Heroes e Dawn of War, e recentemente desenvolveu o novo Age of Empires para a Microsoft. Relic fará a transição para um estúdio independente e não fará mais parte do grupo de estúdios Sega.

A maioria dos 240 cortes de empregos ocorre na Creative Assembly e na Sega Europe, enquanto haverá um “pequeno número” de cortes na Sega HARDLight. Não houve menção a outros estúdios da Sega no Reino Unido, incluindo Two Point Studios e Sports Interactive.

A Creative Assembly já havia sofrido uma série de demissões após o cancelamento do seu projeto Hienas no ano passado.

“A Sega está trabalhando em estreita colaboração com a Relic nesta mudança e desejamos-lhes o melhor para o futuro”, escreveu Jurgen Post, recém-nomeado chefe da Sega Europa.
“Quero pedir desculpas sinceramente pela preocupação e angústia compreensível que esta notícia irá causar, especialmente para as pessoas diretamente afetadas. Essas decisões têm sido incrivelmente difíceis de tomar e seguem consideração e deliberação meticulosas com as equipes de liderança de toda a empresa. A mudança é necessária para garantir o futuro do nosso negócio de jogos e para garantir que estamos bem posicionados para oferecer as melhores experiências possíveis aos nossos jogadores no futuro.

“Precisamos simplificar, focar naquilo em que somos bons e nos posicionar da melhor maneira possível para o caminho que temos pela frente. Para fazer isso, precisamos de responder ao cenário económico em mudança e aos desafios que enfrentamos na forma como desenvolvemos os nossos produtos e os colocamos no mercado.”

Post pediu desculpas à equipe se eles ouvissem sobre esta notícia através das redes sociais ou da imprensa especializada, o que se deve à obrigação legal da Sega de notificar primeiro a Bolsa de Valores de Tóquio.

Os cortes da Sega são os mais recentes de uma longa série de demissões que impactaram a indústria de jogos nos últimos 12 meses, com quase todas as grandes empresas de jogos reduzindo seu número de funcionários devido ao crescimento lento e ao aumento dos custos.

 

Fonte: gamesindustry

Deixe seu comentário