Os 20 piores filmes de 2023: 🙈 Confira o ranking!

O fundo do poço cinematográfico de 2023.

Resumo:

  • 😬 “Magic Mike – A Última Dança” criticado por falta de apelo sexual e narrativa confusa.
  • 🦈 “Megatubarão 2” considerado entediante e sem energia.
  • 😴 “Sombras de um Crime” filme noir genérico com Liam Neeson fora de lugar.
  • 🤨 “El Tonto” sátira fraca sobre Hollywood desapontou críticos.
  • 👻 “O Pesadelo Sem Fim” recebe críticas por não ser assustador e complicado.
  • 🕵️‍♂️ “Agente Stone” filme de ação de streaming sem alma.
  • 🌊 “Aquaman 2: O Reino Perdido” mal escrito e com efeitos visuais desagradáveis.
  • 💣 “A Chamada” thriller com truques que não mantém interesse.
  • 🧩 “Meus Sogros Tão pro Crime” criticado apesar do elenco talentoso.
  • 🏀 “Homens Brancos Não Sabem Enterrar” remake desnecessário sem química.
  • 🕵️‍♂️ “Spy Kids: Armageddon” tentativa falha de reviver franquia com má qualidade.

2023 foi, em grande parte, um ano excelente para o cinema. No entanto, é preciso ressaltar o “em grande parte”, pois nenhum ano no mundo do cinema está livre de sua parcela de produções de qualidade questionável.

É raro que alguém se proponha a fazer um filme ruim – com poucas exceções – e as obras cinematográficas mal-sucedidas aparecem de várias formas. Elas vão desde empreendimentos cínicos voltados apenas para o lucro até ambiciosos projetos que, infelizmente, não se concretizaram como os cineastas esperavam.

Os últimos 12 meses testemunharam uma série de fracassos cinematográficos, tanto nas telas dos cinemas quanto nas plataformas de streaming.

Os infames Razzies, premiações que destacam os piores do cinema, terão muitas opções para escolher nos próximos meses. A lista inclui desde sequências decepcionantes até continuações que despertaram pouco entusiasmo.

Embora filmes ruins possam ser, em alguns casos, divertidos ao ponto de provocar risadas, muitos deles testaram ao máximo a paciência dos espectadores. Assisti-los até o final exigiu uma tolerância considerável.

Portanto, com a chegada de 2024, resta-nos esperar que o novo ano traga menos decepções no cenário cinematográfico.

20. Magic Mike – A Última Dança (Magic Mike’s Last Dance)

Freelance John Cena Alison Brie

Steven Soderbergh apresentou um raro fracasso este ano com o terceiro e supostamente último filme de Magic Mike, que, em vez de triplicar as vibrações bromânticas e o circo comemorativo de seus dois antecessores, seguiu uma direção totalmente diferente e totalmente não solicitada.

Soderbergh optou, em vez disso, por focar a Última Dança de Magic Mike no relacionamento de Mike (Channing Tatum) com uma socialite rica (Salma Hayek Pinault) e, o mais desconcertante de tudo, em sua tentativa de encenar uma peça de stripper.

Mesmo que você possa perdoar a transparência, isso é basicamente um anúncio do Magic Mike Live! show no palco, há uma falta deprimente de apelo sexual por toda parte, e a ausência das amigas stripper de Mike – exceto por uma participação patética via Zoom – é profundamente sentida.

Pior de tudo, por que diabos alguém pensou que um filme comercializado sobre caras fazendo strip-tease precisava ser narrado por uma jovem? Bizarro nem sequer começa a descrevê-lo.

19. Megatubarão 2 (The Meg 2: The Trench)

Freelancer John Cena Alison Brie

Há muitas coisas que esperávamos que Megatubarão 2 (The Meg 2: The Trench), mas chato? Não era uma opção.

Mesmo com o grande Ben Wheatley (Kill List) na cadeira do diretor, os primeiros 90 ou mais minutos dessa coisa são um trabalho árduo estranhamente desprovido de energia, e não é até o massacre final em “Fun Island” que é finalmente acerta a vibração exagerada que estava faltando desesperadamente até aquele ponto.

Jason Statham certamente tenta, Deus o abençoe, mas por mais divertido que tenha sido o primeiro filme, esta sequência faltou o mesmo impacto vertiginoso na maior parte. Alguém pediu um filme sobre tubarões pré-históricos gigantes com resmas de exposição cansativa?

19. Sombras de um Crime (Marlowe)

Os 20 piores filmes de 2023: 🙈 Confira o ranking! 1

No papel, há um ótimo filme com Liam Neeson interpretando uma versão envelhecida do lendário detetive de Raymond Chandler, Philip Marlowe, mas não é isso.

Apesar de ser dirigido pelo grande Neil Jordan (The Crying Game) e ostentar um roteiro escrito por William Monaghan (The Departed), este é um filme noir genérico e sem vida que nunca consegue sair da primeira marcha.

Neeson caminha como um sonâmbulo em um papel no qual ele se sente mal – os socos ocasionais sugerem que, para começar, não foi realmente escrito para um ator de 70 anos.

Além disso, é apenas um enorme festival de soneca – o drama carece de intriga, a ação fede e nem mesmo o cenário do período é grande coisa. Que chato.

18. El Tonto (Fool’s Paradise)

Os 20 piores filmes de 2023: 🙈 Confira o ranking! 2

A estreia na direção de Charlie Day, El Tonto (Fool’s Paradise) – originalmente filmado sob o título “El Tonto” – começou a ser filmado em outubro de 2018, o que realmente diz tudo o que você precisa saber sobre como a produção evidentemente foi bem.

Após as refilmagens realizadas em 2021, o filme finalmente foi lançado este ano, recebendo o merecido desprezo da crítica – uma sátira de Hollywood fraca e agressivamente estranha que parece menos uma história coerente do que uma coleção de ideias malucas que Day teve enquanto bebia com seu It’s Always Amigos ensolarados.

As travessuras habituais de Day são seriamente interrompidas pelo fato de seu protagonista ficar mudo, dando ao co-astro Ken Jeong a palavra para apresentar a performance mais irritante de sua carreira – o que realmente diz alguma coisa.

Mesmo com um monte de aparições e participações especiais de nomes como Kate Beckinsale, Adrien Brody, Jason Sudeikis, Edie Falco, Jason Bateman, Common, Ray Liotta (RIP), John Malkovich e Glenn Howerton, é doloroso assistir a essa coisa.

17. O Pesadelo Sem Fim (Five Nights At Freddy’s)

Freelance John Cena Alison Brie

A adaptação para a tela grande do videogame de sucesso O Pesadelo Sem Fim (Five Nights At Freddy’s) tinha muito potencial, então ser transformado em um filme de “terror” estranhamente falador, extremamente longo e nem remotamente assustador é uma grande decepção.

Exceto pelos efeitos animatrônicos sólidos e pelo desempenho decente de Josh Hutcherson, há desesperadamente pouca carne nesses ossos, e as tentativas do roteiro de reconciliar a tradição complicada da série para não-fãs, em última análise, apenas a tornam uma bagunça ainda mais compreensível.

O estrondoso sucesso de bilheteria do filme sugere claramente que funcionou bem o suficiente para os fãs obstinados, mas para quem ainda não apostou neste IP, isso foi terrivelmente chato.

16. Agente Stone (Heart Of Stone)

Freelance John Cena Alison Brie

Agente Stone (Heart Of Stone) é um exemplo quase paródico de um filme de ação de streaming programático e totalmente sem alma que você encontrará no Netflix e realmente terá que se perguntar: “Eu já vi?”

Uma história de espionagem branda liderada por Gal Gadot em puro modo de piloto automático, seu pior crime, entretanto, é desperdiçar um elenco talentoso, incluindo Jamie Dornan, Sophie Okonedo, Matthias Schweighöfer e, acima de tudo, Glenn Close, dando um dos mais flagrantes “me dê o salário!” apresentações do ano inteiro.

Além de algumas batidas de ação levemente divertidas, este é um lixo insípido do mais alto nível, apesar de marcar claramente mais uma tentativa da Netflix de dar origem a uma franquia duvidosa.

14. Aquaman 2: O Reino Perdido (Aquaman & The Lost Kingdom)

Freelance John Cena Alison Brie

As expectativas não poderiam ter sido menores para o segundo (e último) filme de Aquaman, de acordo com a onda de des-hype que precedeu seu lançamento, e cara, que fim sem cerimônia para o Universo Estendido da DC foi esse.

Horrivelmente roteirizado, editado desajeitadamente e repleto de efeitos visuais desagradáveis, Aquaman e o Reino Perdido careciam da maior parte do charme periódico e da grandeza visual do original, com o produto final claramente sendo cortado em pedaços por um desesperado Warner Bros.

Jason Momoa tenta ao máximo sustentar o empreendimento que está afundando, mas o que ele pode realmente fazer com um material tão áspero? Muito apropriadamente, em um ano repleto de lançamentos decepcionantes, o último blockbuster de mega orçamento de 2023 também provou ser o pior.

13. A Chamada (Retribution)

Freelancer John Cena Alison Brie

No que diz respeito aos thrillers de truques, A Chamada (Retribution) pelo menos teve um conceito divertido, com o protagonista em apuros de Liam Neeson forçado a permanecer sentado em seu carro, para que uma bomba não explodisse se ele mexesse.

Mas é basicamente aí que termina a diversão deste riff completamente bobo de Speed, sem o charme, a excitação e a sensação básica de emoção.

O roteiro evidentemente se esforça para arrastar o conceito para a duração do longa, introduzindo uma reviravolta desesperada na história e uma revelação de vilão indutora de bocejos que você provavelmente verá chegando a pelo menos alguns quilômetros de distância.

Embora seja certamente preferível que Neeson continue a espancar homens com um terço de sua idade, este é um thriller de ação totalmente imóvel que permanece neutro em sua totalidade.

12. Meus Sogros Tão pro Crime (The Out-Laws)

Freelance John Cena Alison Brie

“O Out-Laws”, mais uma produção da Netflix com esforço questionável, traz a história de um gerente de banco, interpretado por Adam DeVine, que começa a suspeitar que seus futuros sogros (Pierce Brosnan e Ellen Barkin) possam ter roubado seu próprio banco.

Dirigido pelo mesmo responsável por dois fracassos notórios da Netflix – “Pai do Ano” e “A Missy Errada” – havia a possibilidade de este filme ser um desastre ainda maior. Apesar disso, fora os impressionantes pelos faciais de Pierce Brosnan, o filme pouco oferece em termos de entretenimento genuíno.

Parece ser um daqueles filmes em que o elenco se divertiu bastante durante as gravações, mas infelizmente, essa diversão não se reflete no produto final. A conexão entre a diversão nos bastidores e o resultado na tela, neste caso, parece ter se perdido.

11. Homens Brancos Não Sabem Enterrar (White Men Can’t Jump)

Freelancer John Cena Alison Brie

Havia alguém nesta Terra pedindo um remake da lendária comédia esportiva de 1992, Homens Brancos Não Sabem Enterrar (White Men Can’t Jump)? É um filme tão profundamente enraizado em sua época que um remake parece uma enorme perda de tempo.

E, sem surpresa, a dupla principal deste refazer, Sinqua Walls e Jack Harlow, não consegue nem começar a igualar a química inesquecível de Wesley Snipes e Woody Harrelson do original.

Fazendo pouco interesse em atualizar a configuração original do esporte para o público moderno, esta é uma peça monótona de conteúdo de streaming que incorpora os piores instintos de Hollywood para ver filmes únicos de sucesso como “IP” a ser explorado indefinidamente.

Até os fãs do falecido Lance Reddick, que faz uma de suas últimas apresentações aqui, terão dificuldade para chegar ao fim.

10. Spy Kids: Armageddon

Os 20 piores filmes de 2023: 🙈 Confira o ranking! 3

O ano de 2023 também viu Robert Rodriguez, insatisfeito por ter lançado o filme “Hypnotic”, estrelado por Ben Affleck e que por pouco escapou desta lista, reviver sua adorada franquia “Spy Kids” para a Netflix. Infelizmente, essa tentativa não foi bem-recebida.

“Spy Kids: Armageddon”, descrito como o “Por quê?” do ano, tenta recriar a popular série de filmes de ação e aventura familiar, mas falha ao apresentar uma qualidade decrescente e performances consideradas as piores das carreiras de Zachary Levi e Gina Rodriguez.

O filme é criticado por não ser encantador, nem engraçado, com cenas de ação mal executadas e uma produção que parece ter tido um orçamento limitado. Falta criatividade e cuidado nesta obra, que mais parece uma tentativa do cineasta de capitalizar sobre seus sucessos passados para atrair uma nova geração.

09. O Exorcista – O Devoto (The Exorcist: Believer)

Os 20 piores filmes de 2023: 🙈 Confira o ranking! 4

A sequência legada de David Gordon Green para O Exorcista é horrível de todas as maneiras erradas.

Em primeiro lugar, parece um filme de exorcismo variado que se transformou em um filme do Exorcista durante o desenvolvimento e, mesmo aceitando isso, traz desesperadamente pouco de frescor ou mesmo basicamente único para a mesa.

O pior de tudo, no entanto, é como ele se envolve com O Exorcista como um “IP”, trazendo Ellen Burstyn de volta para uma aparição coadjuvante ingrata que certamente irritará os fãs, antes de um final reviravolta totalmente mal avaliado que cheira completamente o tom que Green estava marcante. para.

Exorcista – O Devoto (The Exorcist: Believer) foi um sucesso de bilheteria de qualquer maneira, então as duas sequências planejadas certamente seguirão em frente. Que Deus Nos Ajude.

08. Clube de Assassinos (Assassin Club)

Os 20 piores filmes de 2023: 🙈 Confira o ranking! 5

O diretor de “Carga Explosiva: O Legado” (“The Transporter Refueled”) retorna com “Clube de Assassinos”, um thriller de ação que se revelou uma experiência tediosa. Neste filme, o personagem de Henry Golding, um assassino, enfrenta seis alvos em um jogo mortal onde eles foram contratados para se eliminarem mutuamente.

Embora a premissa não seja a pior, o filme acaba se mostrando uma versão sem o charme e a qualidade de “John Wick”. Henry Golding, que tenta se estabelecer como um herói de ação, não convence no papel.

O filme sofre com diálogos expositivos cansativos, um enredo genérico, excesso de personagens e cenas de ação desinteressantes, repletas de efeitos visuais de baixa qualidade. Esses elementos falham em atrair a atenção, a não ser talvez do público mais tolerante e aficionado pelo gênero.

As únicas memorabilidades são a atuação exagerada de Sam Neill e o sotaque inconsistentemente variável de Noomi Rapace, que não são suficientes para salvar o filme de suas numerosas falhas.

07. Casamento Grego 3 (My Big Fat Greek Wedding 3)

Os 20 piores filmes de 2023: 🙈 Confira o ranking! 6

A saga “Casamento Grego” (“My Big Fat Greek Wedding”) parece ter chegado ao seu fim com a terceira entrada na série, que deixou muito a desejar e chegou ao ponto de fazer os espectadores questionarem o seu apreço pelo filme original.

Nesta tentativa de comédia romântica, Toula (interpretada por Nia Vardalos) e sua família viajam para a Grécia, resultando em uma narrativa sem inspiração que parece servir mais como propaganda turística para Atenas do que como uma história envolvente.

Nia Vardalos, desta vez, assume o papel de diretora além de ser a escritora e protagonista. Contudo, sua atuação nesses três papéis parece desinteressada, e o filme não consegue justificar sua própria existência, parecendo movido mais por razões financeiras do que artísticas.

Considerando que o filme arrecadou menos da metade do que a segunda sequência nas bilheterias, é provável — e possivelmente para a felicidade dos fãs — que esta seja a conclusão de uma trilogia que se mostrou totalmente desnecessária.

06. Fé nas Alturas (On A Wing & A Prayer)

Os 20 piores filmes de 2023: 🙈 Confira o ranking! 7

Filmes voltados para o público cristão têm o potencial de serem envolventes e cheios de personalidade, mas, infelizmente, “Fé nas Alturas” (“On A Wing & A Prayer”) de 2023 não conseguiu atingir essas expectativas.

Estrelado por Dennis Quaid, que interpreta Doug White, o filme é baseado na história real de um homem que se vê obrigado a pilotar um avião leve com sua família a bordo, após a morte súbita do piloto durante o voo.

Essa premissa tinha o potencial de se transformar em um intenso drama de sobrevivência, mas o filme falha em criar qualquer forma de tensão. O elemento de fé, que poderia ter sido um ponto forte, acaba sendo tratado de maneira exageradamente piegas e superficial.

A atuação de Dennis Quaid no papel principal é criticada por ser pouco convincente, e Heather Graham, que co-estrela o filme, também não impressiona com sua performance. O resultado é um filme que não consegue cativar, apesar de sua história baseada em eventos reais.

05. Freelancer

Freelancer John Cena Alison Brie

“Freelance” parece ser um resquício de um tipo de comédia de ação que Hollywood já não produz há anos. Esses filmes geralmente contam com um homem atraente e uma mulher atraente que, de maneira relutante, se unem em um cenário hostil e exótico, dando origem a cenas de ação e romance.

No entanto, “Freelance” parece ser uma versão bastante formulaica desse conceito. John Cena e Alison Brie interpretam, respectivamente, um ex-soldado e uma jornalista que acabam no meio de um golpe militar violento.

Apesar de ter potencial para ser um filme de ação divertido, “Freelance” não consegue aproveitar o carisma de seus protagonistas, resultando em 109 minutos cansativos e sem brilho.

O filme se destaca apenas por uma cena específica, que parece ter sido feita para agradar os fãs, onde Cena e Brie aparecem com pouca roupa. Fora isso, “Freelance” é um filme que parece destinado a ser rapidamente esquecido.

04. Assassin

Freelance John Cena Alison Brie

Incluir o último filme de Bruce Willis na lista é uma tarefa desagradável, especialmente considerando as recentes notícias sobre seus problemas de saúde. Infelizmente, mesmo os críticos mais benevolentes dificilmente negarão que “Assassino” é um encerramento decepcionante para a carreira estelar de um ator tão renomado.

Por um lado, há o consolo de que este filme, apesar de ser uma tentativa mal-sucedida de ação e ficção científica, é suficientemente esquecível para não manchar a memória do público por muito tempo. Além disso, a participação de Willis é surpreendentemente breve, limitando-se a cerca de cinco minutos de tela.

Embora seja triste que “Assassino” marque o final da trajetória profissional de Willis, é importante lembrar que seu legado será sempre definido pelos muitos sucessos que encantaram milhões de fãs ao redor do mundo. Filmes como “Assassino”, que parecem mais uma concessão cínica, estão destinados a ser rapidamente esquecidos diante de tantas outras realizações memoráveis em sua carreira.

03. Ghosted: Sem Resposta (Ghosted)

Freelance John Cena Alison Brie

O prêmio de filme mais obviamente produzido por IA do ano certamente vai para Ghosted – uma comédia de ação triste na qual os produtores presumiram claramente que uma brincadeira de gênero estrelada por Chris Evans e Ana de Armas sobreviveria apenas com seu apelo sexual.

No entanto, apesar de demonstrarem grande química em Knives Out, há algo totalmente estranho em suas interações aqui, talvez em parte porque parece que suas performances pertencem a filmes totalmente diferentes.

Mesmo aqueles jogos para diversão sedutora e ação boba serão prejudicados pelas brincadeiras estúpidas e pela confusão anônima.

Inferno, é um empreendimento tão desesperador que Evans acaba recrutando alguns de seus amigos do MCU para aparecerem em breves aparições, sem as quais Ghosted seria completamente memorável.

Se você conseguir assistir a esse filme sem verificar seu telefone nem uma vez, você merece uma maldita medalha.

02. Os Mercenários 4 (The Expendables 4)

Freelance John Cena Alison Brie

O quarto filme da franquia “Os Mercenários” decepcionou profundamente, não conseguindo atender nem mesmo às expectativas mais baixas.

O primeiro problema notável é a ausência de vários membros do elenco original, como Arnold Schwarzenegger, Harrison Ford, Terry Crews, Jet Li e Antonio Banderas, o que representou uma redução significativa em termos de estrelas.

Além disso, Sylvester Stallone, figura central dos filmes anteriores, aparece pouco, deixando a maior parte da ação nas mãos de Jason Statham. As novas adições ao elenco, como Megan Fox e Andy Garcia, infelizmente, não trouxeram um impacto significativo ao filme.

O aspecto técnico também deixa a desejar, especialmente os efeitos visuais (VFX), que são surpreendentemente inferiores aos de muitos filmes de ação de streaming de baixo orçamento, apesar do orçamento robusto de 100 milhões de dólares – o mesmo custo de “John Wick 4”.

A recepção negativa tanto da crítica quanto do público indica que “Os Mercenários 4” pode ter sido o golpe final na franquia. Se esta for a qualidade dos filmes que eles pretendem continuar produzindo, então pode ser o momento de dizer adeus à série.

 

01. Ursinho Pooh: Sangue e Mel (Winnie The Pooh: Blood & Honey)

Freelance John Cena Alison Brie

Mas o pior filme de 2023 é também o mais cínico. Como os direitos do Ursinho Pooh entraram em domínio público em 2022, é claro que alguém teve a ideia de reimaginar o personagem como um serial killer do sertão.

Cortesia do cineasta Rhys Frake-Waterfield, Ursinho Pooh: Sangue e Mel (Winnie The Pooh: Blood & Honey) é um filme de terror terrivelmente inepto que não teria recebido nenhuma atenção se não fosse pelo adesivo da marca colocado ao acaso nele.

Do roteiro escrito em um guardanapo de coquetel às performances atrozes, efeitos sangrentos e fantasias hilariamente preguiçosas para Pooh e Leitão, este é o mínimo de produção cinematográfica em sua forma mais grosseiramente calculada.

Apesar de sua qualidade duvidosa, o filme teve um retorno financeiro significativo, arrecadando 5 milhões de dólares em bilheteria com um orçamento de apenas 100 mil dólares. Esse sucesso comercial levou Frake-Waterfield a planejar uma sequência e spin-offs envolvendo outros personagens clássicos, como Bambi e Peter Pan.

A situação descrita reflete uma tendência preocupante no cinema, onde a qualidade artística é muitas vezes sacrificada em prol do lucro fácil, levando à reflexão de que talvez o cinema esteja seguindo um caminho equivocado.

O cinema foi um erro.

 

Deixe seu comentário