Tower of God vs. Torre de Babel: a tradição bíblica por trás do anime

0
Tower of God vs. Torre de Babel: a tradição bíblica por trás do anime
Tower of God vs. Torre de Babel: a tradição bíblica por trás do anime

A famosa webtoon Tower of God  de  (Torre de Deus) Lee Jong-hui (ou SIU, se você é um fã do OG)  finalmente estreou no Crunchyroll com enorme sucesso. A história segue um garoto chamado Bam que ama uma garota chamada Rachel. No primeiro episódio, ela decide deixá-lo para trás, a fim de subir na Torre para olhar as estrelas em seu nível mais alto. De coração partido, Bam a segue até a Torre e decide que ele também fará a escalada, porque ele não suporta se separar do amor de sua vida. Romântico, né? Mas, é claro, pessoas e obstáculos atrapalham e Bam precisa vencê-los para continuar sua busca. Afinal, é uma aventura épica, então deve haver  alguns  contratempos.

Embora a história se concentre principalmente em Bam enquanto ele tenta alcançar Rachel, é impossível não notar as semelhanças entre a Tower of God  e a história bíblica da Torre de Babel. Para aqueles que estão um pouco nebulosos em suas histórias da Bíblia, a Torre de Babel aconteceu no Antigo Testamento. Gênesis, para ser exato, que é o primeiro livro da Bíblia, o que significa que isso supostamente aconteceu no início da história da humanidade. A história diz que, na época, todos na terra falavam a mesma língua. Não havia distinção entre raças, nacionalidades e, portanto, nenhuma divisão. Os seres humanos eram todos um povo e uma nação, estabelecidos em um lugar chamado Shinar.

Crunchyroll - Torre de DeusMas as coisas mudaram quando os humanos decidiram que queriam construir uma cidade, ou algo semelhante, para manter seu status quo unido, para que não acabassem espalhados por todo o mundo. Eles finalmente decidiram construir uma torre enorme. Quando eles começaram a trabalhar nisso e a fazer algum progresso real, Deus desceu para ver o que estava acontecendo e decidiu que, enquanto a humanidade tivesse uma linguagem que lhes permitisse se comunicar livremente e trabalhar em conjunto para fazer coisas incríveis – como construir torres gigantes – – não havia nada que eles não pudessem fazer. Então, logicamente, ele confundiu o idioma único e o transformou em vários idiomas.

Isso forçou o povo que agora falava o mesmo novo idioma a se espalhar pelo mundo e criar as nações com as quais estamos familiarizados, resultando nas divisões internacionais que temos hoje. A história se chama Babel porque essa palavra significa um ruído confuso feito por várias vozes e, até hoje, essa barreira linguística ainda existe em todo o mundo. (Você pode procurar a história em Gênesis 11: 1-9, se estiver interessado.)

Na Torre de Deus, a questão do idioma é invertida. Onde a história de Babel é sobre Deus criando divisão, tirando a capacidade da humanidade de se comunicar livremente, quando Bam conhece Yuri e Evan, ele não consegue entender o que eles estão dizendo desde o início. Pelo menos, até Evan usar o bolso para ajudar Bam a entender. Em vez de começar com a unidade linguística, a história começa com uma divisão entre o povo da Torre e Bam, que é identificado como um Irregular .

Há também a determinação de Rachel de subir ao nível mais alto da torre para ver as estrelas. Onde estão localizadas as estrelas? Isso mesmo, no céu. E, de acordo com o conto bíblico, a Torre de Babel foi construída com o objetivo de alcançar o céu em mente. Também é muito interessante que quanto mais uma pessoa sobe na Torre, mais Shinsu (“Água Divina” / elemento mágico) pode ser encontrado e usado. Isso pode ser visto do ponto de vista de “quanto mais alto você estiver, mais próximo de Deus”, e por toda a Bíblia é enfatizado o poder que pode ser encontrado na presença de Deus.

Por último, a própria torre é chamado (Tower of God)  a Torre de Deus , o que significa que é torre de Deus. Qual Deus específico não está especificado, mas você tem que admitir que uma torre chega aos céus; esse é um lugar dedicado a um Deus e policiado por alguém que decide o valor ou a indignidade daqueles que ascendem a cada nível superior está um pouco demais para não ter nada  a ver com a história de Babel. Coincidência? Achamos que não.

Essas histórias são uma correspondência direta entre si? Não. A correlação foi confirmada ou mesmo mencionada pelos criadores? Também não. Mas, cada história tem elementos semelhantes que parecem uni-los. As histórias bíblicas têm sido uma fonte de inspiração para escritores e criadores há milênios, e é legal ver que a tradição continua com uma interpretação tão interessante de uma lenda bíblica semi-obscura. Definitivamente, vale a pena continuar assistindo – apenas para ver para onde as coisas podem ir a seguir.

0 0 voto
Gostou do Post?
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários