Liga da Justiça de Zack Snyder | Crítica

Com quatro horas de duração obra “original” do diretor é lançada

0
- Advertisement -

Antes de começar a crítica deste lançamento/relançamento, é bom voltar ao passado, mais precisamente em março de 2017, durante a pós-produção de Liga da Justiça, caiu “um raio no centro de toda a saga”. Aos 20 anos, a filha do diretor Zack Snyder, Autumn, cometeu suicídio. A princípio, Snyder se manteve à frente do filme, entretanto dois meses depois, enfim, entregou os pontos e disse que não poderia mais continuar. Este motivo por si só seria bastante suficiente, só que por trás da decisão de deixar o projeto, não foi o único.

Liga da Justiça de Zack Snyder | Crítica 1

Àquela altura, o diretor já enfrentava crescente pressão por parte da Warner Bros. Pictures, em um processo de perda de confiança iniciado após o lançamento de Batman v Superman: A Origem da Justiça, em 2016, além do grande sucesso dos filmes da concorrente Marvel.

Liga da Justiça de Zack Snyder | Crítica 2

A Warner então trouxe Joss Whedon, responsável por The Avengers: Os Vingadores (2012) e Vingadores: Era de Ultron (2015), para escrever algumas cenas e diálogos. Assim o filme chegou aos cinemas no final de 2017. A obra foi recebida com um misto de emoções pela crítica e pelo público. Entretanto tem mais. Mesmo distante, Snyder mostrava o corte do filme feito por ele a pessoas do seu circulo de amizade e isto foi a deixa para os fãs, insatisfeitos com o longa finalizado por Whedon, lançarem o agora famoso #ReleaseTheSnyderCut. O movimento fez barulho com outdoors e campanhas de financiamento e chamou a atenção da Warner (sob nova direção), que fez uma proposta ao ex-contratado. Inicialmente, a ideia era disponibilizar aquela mesma montagem no HD do computador. O Diretor Snyder bateu o pé até conseguir um orçamento de cerca de US$70 milhões para, enfim, concretizar o que havia planejado. Assim o projeto foi lançado este ano pela HBO MAX.

Liga da Justiça de Zack Snyder | Crítica 3

Daqui para frente alguns Spoilers da trama.

Agora posso falar realmente do que achei do filme. A Liga da Justiça de Zack Snyder, como ficou a ser chamado este filme que se coloca como alternativa — ou sei lá, contraponto — à versão original, Há quem ache que este novo “ponto de vista” é de fato o “original”, uma vez que segue à risca a visão de seu criador. Debates a parte, a “nova Liga” continua sendo, essencialmente, o mesmo filme. Tanto este quanto seu antecessor podem ser resumidos assim: Após a morte do Superman (Henry Cavill), o Lobo da Estepe (Ciarán Hinds) parte em busca das três Caixas Maternas, artefatos de poder que lhe permitirão conquistar a Terra e o universo.

Zack Snyder confirma por que a Liga da Justiça terminará de forma angustiante

A fim de impedi-lo, Batman (Ben Affleck) e Mulher-Maravilha (Gal Gadot) tentam recrutar a ajuda dos meta-humanos Flash (Ezra Miller), Aquaman (Jason Momoa) e Ciborgue (Ray Fisher). Diante da força do vilão, o time decide utilizar a última Caixa para reviver o kryptoniano, o que inicialmente tem resultados desastrosos, dentre os quais colocar o artefato em mãos inimigas. Somente com o esforço conjunto dos seis heróis o vilão é derrotado.

Mas então, o que tem de diferente no Snyder cut, ou melhor, sua razão de existir. Começo pela mais gritante: o tempo de duração. Ao longo de quatro horas, quase não se vê um acréscimo ou extensão cujo objetivo seja beneficiar a narrativa em si. Mas claro que tem adições, então vou focar nelas. O exemplo mais concreto é a introdução de Darkseid, o grande vilão da DC, na franquia. Se por um lado isso garante a alegria dos fãs mais empolgados, por outro, torna o Lobo da Estepe (mesmo que melhorado graficamente), um mero serviçal boçal.

O corte de Snyder é melhor do que a Liga da Justiça de 2017?
O corte de Snyder é melhor do que a Liga da Justiça de 2017?

A inclusão de outros três personagens ausentes na iteração do filme anterior tem efeito semelhante. O primeiro é irrelevante para a trama e logo, esquecido, estou falando de Deathstroke, O segundo vem e vai de modo tão forçado quanto o outro, no caso o Caçador de Marte(que estava na terra assumindo a forma do militar que apareceu em Homem de aço). O terceiro surge com tamanho destaque na cena do futuro, que passa a impressão de que vem mais uma hora de filme pela frente. Mas não tem nada, o Coringa de Jared Leto até tem um dialogo interessante com o Batman mas sem evolução. Então uma coisa é fato: a Liga da Justiça de Zack Snyder é um grande “não mostrou, mas vai ter mais coisa no futuro galera. Esperem para assistir”.

Outra coisa é o grande uso da câmera lenta, que o diretor adora, deve ser uma marca registrada. Em alguns momentos tem um grande uso do CGI também, Cenas do Flash que o digam. Tem as duas fontes de exagero citadas.

O filme detalha de forma mais satisfatória as consequências da volta do Homem de Aço, bem como melhora a relação de Lex Luthor (Jesse Eisenberg) e Deathstroke (Joe Manganiello). Também explica um pouco melhor as consequências de uma futuro alternativo com DarkSide no comando e o mais importante, é que a nova versão redime o Ciborgue, dando-lhe um arco completo e decente; o personagem agora ter uma jornada clara e definida.

HBO Max diz Justice League: Justice Is Gray está chegando

Tem outro lado também, permite Snyder uma oportunidade de realizar o que havia se proposto. E os fãs vão receber exatamente o que pediram e esperaram. Então é bom para todo mundo não é mesmo?

Vingadores: Diretores de Endgame estarão de olho na Liga da Justiça de Zack Snyder

Em tempo: Continuações da obra para as telonas não estão no plano da Warner, mas o Snyder Cut de Liga da Justiça pode ganhar sequência em formato de quadrinhos. O número crescente de chamadas para #RestoreTheSnyderVerse poderia culminar em uma continuação de quadrinhos da Liga da Justiça de Zack Snyder. O cineasta e o diretor de criação da DC Comics, Jim Lee, discutiram a possibilidade de fazer uma sequência e uma série de quadrinhos sobre o mundo pós-apocalíptico Knightmare governado por Darkseid (Ray Porter) mostrado no filme e “a equipe desorganizada” que ficou viva tentando trazer o mundo de volta. No Snyder Cut Batman (Ben Affleck), Cyborg (Ray Fisher), Flash (Ezra Miller), Exterminador (Joe Manganiello) e Mera (Amber Heard). Dentro dessa história estaria a morte de Robin, morto anos antes pelo Coringa (Jared Leto). Será?

Liga da Justiça de Zack Snyder | Crítica 4

0 0 votos
Gostou do Post?
- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários