Executivos da Warner Bros. Discovery falam sobre ‘Batgirl’: ‘Nosso trabalho é proteger a marca DC’

O CEO David Zaslav disse que não consegue encontrar um valor para filmes direto para streaming.

0
Executivos da Warner Bros. Discovery falam sobre 'Batgirl': 'Nosso trabalho é proteger a marca DC'
Executivos da Warner Bros. Discovery falam sobre 'Batgirl': 'Nosso trabalho é proteger a marca DC'
- Advertisement -

Os executivos da Warner Bros. Discovery provavelmente prefeririam não ouvir falar de “Batgirl” novamente, muito menos falar sobre isso. Mas quando você administra uma empresa de capital aberto e recebe uma pergunta em uma teleconferência de resultados trimestrais, você não tem escolha.

Na quinta-feira, depois que a empresa divulgou seus ganhos no segundo trimestre de 2022, que representam o primeiro trimestre da existência da empresa combinada Discovery-WarnerMedia, um analista do Deutschebank perguntou a David Zaslav sobre sua decisão de matar o exclusivo da HBO Max “Batgirl”.

“O Warner Bros. Motion Picture Group tem uma propriedade intelectual fantástica e uma grande história”, disse Zaslav. “Entre a DC e o grupo de animação, junto com toda a biblioteca da Warner, nossa ambição é trazer a Warner de volta e produzir ótimos filmes de alta qualidade. À medida que analisamos as oportunidades que temos, em geral, a DC é uma das primeiras da lista para nós. Veja Batman, Superman, Mulher-Maravilha, Aquaman, são marcas conhecidas em todo o mundo. A capacidade de conduzi-los em todo o mundo é uma grande oportunidade para nós.”

Zaslav disse que a organização da DC avançando se assemelhará à estratégia que impulsiona o Universo Cinematográfico Marvel da Disney.

“Fizemos um reset. Estruturamos o negócio”, disse Zaslav. “Haverá uma equipe com um plano de 10 anos focado apenas em DC. É muito semelhante à estrutura que Alan Horn e Bob Iger montaram de forma muito eficaz com Kevin Feige na Disney. Achamos que poderíamos construir um negócio de crescimento muito mais sustentável a longo prazo a partir de DC e, como parte disso, vamos nos concentrar na qualidade. Não vamos lançar nenhum filme antes que esteja pronto… O foco vai ser, como vamos fazer cada um desses filmes, em geral, o melhor possível? DC é algo que podemos melhorar, e estamos focados nisso agora. Temos alguns grandes filmes da DC chegando. ‘Adão Negro’, ‘Shazam!’ e ‘Flash’. Estamos trabalhando em tudo isso. Nós os vimos e achamos que são fantásticos, e que podemos torná-los ainda melhores. É isso que Mike [De Luca] e Pam [Abdy, Warner Bros.

Dois dias antes, o Warner Bros. Pictures Group descartou os títulos direto para streaming “Batgirl” e “Scoob!: Holiday Haunt”.  “Batgirl” foi uma surpresa em particular: a empresa já investiu US$ 90 milhões de dólares para fazer o filme de streaming, que foi efetivamente concluído. Mas depois de exibições de teste ruins, Zaslav decidiu que gostou do filme da DC Comics mais como uma baixa de impostos e menos como um filme. Ao nunca lançar um conteúdo de qualquer forma que possa ser considerado monetizá-lo, inclusive em streaming, uma empresa pode usar o custo irrecuperável como compensação com o lucro tributável.

Para quem não deve estar entendendo muito, o filme foi feito para pegar carona na série também cancelada de Batgirl (Embora elogiada pela crítica especializada a série foi cancelada pela baixa audiência), uma série 100 % Woke/Lacraçrão/Inclusiva/LGBTQA+.

E tudo começou com essa série que mesmo dando prejuízo durou muito tempo até ser cancelada, mas com as mudanças repentinas na economia mundial, e a cobrança pelo retorno dos investimentos dos investidores.

O grupo Warner Bros Começou uma série de cortes de gastos como tinha de ser, antes 100 milhões de dólares era dinheiro de pão para investir em filmes, mesmo sabendo que não iria ter retorno financeiro. Mas o que faço quando não gosto de um conteúdo é não investir dinheiro novamente nesse tipo de conteúdo, e é exatamente com esse mesmo pensamento lá fora para os americanos, que pararam de consumir este tipo de conteúdo e os seus derivados.
A Warner Bros Studios vem tendo baixas em filmes a 10 anos seguidos sem emplacar nenhum blockbuster de heróis de grande retorno financeiro.
E isso vem acabando com as outras franquias, por esse motivo ter o prejuízo de 90 milhões de dólares é menor do que o lançamento do filme. Que teria um prejuízo incalculável com a marca e os fãs assim como a Netflix está tendo e agora a Amazon com a nova série de senhor dos anéis.  

Zaslav acrescentou: “Examinamos com atenção o negócio de streaming direto. Nós vimos, felizmente, por ter acesso a todos os dados como esses filmes se comportam. Nossa conclusão é que filmes caros direto para streaming, em termos de como as pessoas os consomem na plataforma, com que frequência as pessoas compram um serviço para eles, como são nutridas ao longo do tempo, não há comparação com o que acontece quando você lança um filme nos teatros. Essa ideia de filmes caros indo direto para streaming. Não podemos encontrar um caso econômico para isso. Não conseguimos encontrar um valor econômico para isso e, portanto, estamos fazendo uma mudança estratégica.”

Em última análise, disse Zaslav, o objetivo é “crescer a marca DC, crescer os personagens DC. Mas também nosso trabalho é proteger a marca DC, e é isso que vamos fazer.”

Fonte: Indiewire

0 0 votos
Gostou do Post?
- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários