Bungie zomba daqueles que chamam Destiny 2 de um ‘jogo morto’

    O estúdio que deu vida a Halo e Destiny não parece gostar de algumas críticas recentes

    0
    - Advertisement -

    Lançado originalmente em 2017, Destiny 2 é a nova produção de MMO Looter-Shooter com estilo Games-As-A-Service produzido pelo querido estúdio responsável por dar vida a série Halo, a Bungie. Após ter entrado em um pedido de voltar a ser independente em 2007, a empresa que havia sido totalmente adquirida pela Microsoft em 2000 deixou de ser oficialmente uma First-Party em 2010.

    Com tal liberdade para seguir agora de forma independente, principalmente carregando muitos conhecimentos e sucesso de bagagem por ter sido uma First-Party por mais de uma década, a empresa firmou um contrato de publicação com a Activision, onde de 2010 até 2020 a empresa de Call of Duty seria exclusivamente a única publicadora de seus futuros jogos, que foram Destiny (2014) e Destiny 2 (2017), junto de suas expansões.

    Soubemos em 2019 no entanto, que a Bungie resolveu romper esse contrato antes da hora, o que chocou a comunidade de jogadores e dos próprios acionistas e investidores da Activision Blizzard. E colocou também em questão o futuro de Destiny 2; o que aconteceria com o título?

    Meses se passaram, e vimos a transição do Looter-Shooter sair da Battle Net no PC para chegar na Steam, a chegada de 2 expansões, Shadowkeep e Beyond Light, a volta da parceria entre Bungie e Microsoft, que resultou em Destiny 2 e todas suas expansões no Xbox Game Pass, além do CEO da empresa, Pete Parsons, constantemente falar que possui uma forte amizade com Phil Spencer, CEO do Xbox.

    No entanto, como qualquer outro MMO, uma hora o jogo pode decair ou ficar no mínimo fragilizado. Os anos são cruéis para jogos do formato, e até mesmo o aclamado World of Warcraft teve seus momentos de queda. No entanto, nsta semana, a desenvolvedora Bungie anunciou planos para expandir o alcance de seu estúdio de várias maneiras.

    Desde a expansão de seu estúdio existente em Washington, até a contratação de executivos para preparar o caminho para a mídia de Destiny fora dos jogos, a Bungie não dá sinais de parar. Mais importante, o anúncio desta semana colocou de lado qualquer preocupação de que a Bungie pudesse estar deixando Destiny para trás.

    Pouco depois da notícia, o gerente de comunidade da Bungie, Dylan “DMG” Gafner, zombou de como os críticos de Destiny e Destiny 2 gostam de usar o termo “jogo morto”. DMG tweetou seu menu de preferências do Twitter, onde silenciou o termo “dead game” para sempre.

    Como um dos gerentes de comunidade da Bungie, Gafner precisa ouvir feedback sobre Destiny de toda a comunidade, tanto bons quanto ruins. Mas, embora a maioria de suas respostas seja provavelmente voltada para tornar Destiny melhor, alguns querem apenas aumentar quando o jogo está lutando. Agora essas pessoas terão que encontrar algo mais para dizer.

    Não é nenhum segredo que Destiny deu à sua comunidade uma montanha-russa de emoções e muitas mudanças ocorreram desde o primeiro jogo lançado em 2014. Mas qualquer alegação de que Destiny está “morto” normalmente veio de pessoas que queriam ver o jogo falhar, não necessariamente qualquer pessoa que acompanhou o que acontecia no jogo da Bungie.

    Destiny 2 já está disponível para Xbox Series X/S, Xbox One, Xbox Game Pass, PS5, PS4 e PC.

    0 0 voto
    Gostou do Post?
    - Advertisement -
    Subscribe
    Notify of
    guest
    0 Comentários
    Comentários em linha
    Exibir todos os comentários