Bebê Rena: A Martha da vida real ameaça processar a Netflix

A verdadeira Martha de Bebê Rena, Fiona Harvey, diz que vai processar a Netflix por conta da série.

Chris Daw KC, um advogado que está trabalhando com Fiona Harvey para construir um processo, disse ao Deadline que a Netflix não fez contato de nenhuma forma após ela ter sido lançada ao foco da mídia no mês passado.

Ele afirmou que a série, que acumulou mais de 65 milhões de visualizações desde a estreia, levantou sérias questões sobre os padrões de dever de cuidado da Netflix. Ele pediu uma “grande revisão” dos procedimentos de conformidade da empresa.

Daw está montando uma equipe de advogados no Reino Unido e nos EUA para processar a Netflix, a produtora Clerkenwell Films e o criador de Bebê Rena, Richard Gadd.

Ele acredita que Harvey pode ter um caso de difamação depois que a série foi apresentada como uma “história real” e a mostrou se declarando culpada de perseguição e sendo condenada à prisão.

“Retratar alguém como um criminoso condenado que cumpriu pena de prisão, quando isso não é verdade, é um caso bastante claro de difamação, pois certamente causará sérios danos à reputação dessa pessoa”, afirmou ele.

Daw acrescentou que Harvey também pode ter uma reivindicação por uso indevido de direitos de imagem. “Existem leis rigorosas sobre o uso da imagem de uma pessoa para ganho comercial, particularmente nos EUA, que parecem não ter sido consideradas”, disse ele.

Esquerda: Jessica Gunning como Martha em Bebê Rena. Direita: A Martha da vida real, Fiona Harvey

Mais sobre Bebê Rena

A minissérie é baseada na experiência do comediante, ator e escritor escocês Richard Gadd com uma perseguidora e predadora sexual em seus 20 anos.

Gadd estrela como Donny Dunn, que é perseguido por uma mulher chamada Martha, que ele conheceu em um bar onde trabalhava.

“Um comediante é gentil com uma mulher vulnerável, despertando uma obsessão sufocante que pode acabar com as vidas dos dois”, diz a sinopse oficial de Bebê rena na Netflix.

Bebê Rena está disponível na Netflix.


Fonte

Deixe seu comentário