Joker: A Polícia de Los Angeles não aumentará a segurança na estréia de fim de semana

0
Coringa - Joker
Coringa - Joker

O Departamento de Polícia de Los Angeles não implementará medidas de segurança especiais para a estréia do Coringa (Joker).

Em resposta a possíveis preocupações de segurança, com medidas como proibição de maquiagem e figurino, a polícia de Los Angeles determinou que não há razão para responder com segurança adicional. “Não há ameaças credíveis no momento, mas vamos monitorar de perto o que está acontecendo”, disse o porta-voz da polícia de Los Angeles, Josh Rubenstein, em comunicado oficial ao The Wrap.

Talvez muitas pessoas não estejam sabendo, mas parece que após algumas críticas sobre qual seria influência do filme o Joker nos cinemas e na cultura POP.

Sobre qual repercursão teria o Joker criado por Joaquim Phoenix na sociedade. Poderia? O Coringa levar as pessoas a imitarem o seu comportamento criando assim, uma legião de psicopatas assassinos?

Claro que isso foi largamente espalhados na internet sobre qual deveria ser os limites de atuação e se existe limites que os atores não devam ultrapassar. 

Eu pessoalmente acredito que tudo tenha sido uma campanha de Marketing inteligentíssima para aumentar o hype desse filme ao redor do nosso globo.

Joker, o próximo drama de super-vilões da Warner Brothers, ainda não foi lançado nos cinemas em geral, mas já foi um assunto polêmico. O filme recebeu críticas por seu conteúdo violento, temas sombrios e amplas associações culturais entre o homônimo palhaço Príncipe do Crime e criminosos da vida real. O grupo Guns Down America, composto por famílias das vítimas do tiroteio de 2012 durante uma exibição de  O Cavaleiro das Trevas Ressurge,  enviou uma carta à Warner Brothers pedindo doação para instituições de caridade por violência armada por preocupação de que o retrato simpático do personagem ainda possa inspirar violência.

O próprio estúdio divulgou uma carta em resposta no dia seguinte. “Nossa empresa tem uma longa história de doações para vítimas de violência, incluindo Aurora, e nas últimas semanas, nossa empresa-mãe se juntou a outros líderes empresariais para convidar os formuladores de políticas a promulgar legislação bipartidária para resolver esta epidemia “. A carta dizia: “Ao mesmo tempo, a Warner Bros. acredita que uma das funções da narrativa é provocar conversas difíceis sobre questões complexas”. A carta continua especificando que o filme não tolera nem apoia a violência, ecoando sentimentos semelhantes expressos pelo diretor do filme e até pela estrela.

0 0 voto
Gostou do Post?
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários