The Last of Us: história do 2º jogo será dividida em várias temporadas

Os criadores da série The Last of Us disseram que o segundo game não será adaptado em apenas uma temporada. De acordo com eles, a história é muito grande e não caberia em uma season tradicional como a primeira.

Não. De jeito nenhum”, respondeu Craig Mazin, cocriador do seriado, quando perguntado se a segunda temporada cobrirá todos os eventos de The Last of Us Part II. “É mais de uma temporada”, acrescentou Neil Druckmann, criador do game e cocriador da série, em entrevista ao site GQ.

A dupla preferiu não revelar quantas temporadas serão feitas, mas disse que serão realizadas mudanças em relação ao arco original. Mazin chegou a pontuar que algumas passagens serão “radicalmente diferentes”.

“Haverá coisas que serão diferentes e coisas que serão idênticas. Há coisas que vão ser adicionadas e enriquecidas. Há algumas coisas que serão invertidas. Nosso objetivo continua exatamente o que era na primeira temporada, que é oferecer um show que deixe os fãs felizes”, indicou Mazin.

Druckmann admitiu que está bastante ansioso por fazer as mudanças que estão sendo discutidas. “Eu acho que é emocionante porque se inclina para aqueles sentimentos que você teve do jogo, muito fortemente, de uma nova maneira”, afirmou.

Como será a segunda temporada?

Além de garantir, em outra entrevista, a permanência de Bella Ramsey no papel de Ellie, os criadores da série falaram mais sobre suas visões para a segunda temporada. The Last of Us Part II é bastante divisivo (parte dos jogadores ama e outra parte odeia) e assim deverão ser os próximos episódios também.

“Muito foi escrito sobre o terceiro episódio desta temporada e é um episódio do qual estamos muito orgulhosos e que emocionou muitas pessoas. É um dos episódios com classificação mais baixa no IMDb por um motivo – muitas pessoas vieram e deram nota 1/10. Não 5/10. Mas eu prefiro ter um show que vive de notas 10 e 1, do que um show que vive de nota 5”, afirmou Mazin.

“Não me importo [como os fãs reagem]. Como eles reagem é como eles reagem, isso está completamente fora de nosso controle. Então, como fazemos a melhor versão dessa história para o programa de TV? Esse é o problema com o qual lutamos todos os dias”, disse Druckmann.

Falando sobre a falta de lutas com infectados na primeira temporada, que foi uma reclamação de parte da audiência, Mazin explicou que não quer banalizar os estaladores, corredores, espreitadores e outras criaturas e por isso que elas aparecem com parcimônia. Contudo, ele prometeu novidades.

“Eu pessoalmente notei o quanto eles [fãs] gostaram desses encontros [com infectados]. E acho que temos algumas coisas realmente interessantes chegando que serão muito satisfatórias”, finalizou.


Fonte Principal

Deixe seu comentário