PlayStation anuncia 900 demissões e fecha estúdio em Londres

Em uma mensagem assinada pelo presidente e CEO Jim Ryan, a Sony Interactive Entertainment anunciou nesta terça-feira (27) a demissão de 900 funcionários, ou 8% de sua força de trabalho. Com a decisão, a companhia vai fechar a PlayStation London Studio, promover cortes na Firesprite Studio e diminuir sua presença no Reino Unido.

Segundo Ryan, a reformulação está sujeita a um processo de consulta e às leis dos locais em que cada funcionário afetado trabalha. A decisão deve afetar principalmente os esforços da companhia na área de realidade virtual. Tanto a London Studio quanto a Firesprite eram especialistas em jogos para o PSVR2, tendo trabalhado em jogos como Horizon Call of the Mountain.

O chefe do PlayStation afirma que as demissões são resultado de “considerações cuidadosas e muitas discussões de liderança” que aconteceram durante vários meses. Ele atribui a situação a mudanças no mercado de games e afirma que a reformulação é necessária para que a companhia possa continuar crescendo e se desenvolvendo no futuro.

PlayStation passa por momento delicado

O anúncio das demissões acontece poucos dias após a Sony afirmar que teria que revisar suas previsões de venda para o PlayStation 5 durante o ano fiscal atual, que se encerra em março de 2025. Se antes ela acreditava que venderia 25 milhões de unidades, agora ela estima fechar o período com 21 milhões de consoles comercializados.

A empresa também confirmou que não terá nenhum grande lançamento de uma franquia estabelecida no próximo ano e que acredita que o console já passou do pico de seu desempenho. Nada disso agradou ao mercado, o que resultou na queda das ações da companhia, que perdeu US$ 10 bilhões em valor.

Segundo Jason Schreier, da Bloomberg, a decisão da empresa também vai afetar profissionais que trabalham nos estúdios Naughty Dog (The Last of Us), Insomniac (Marvel’s Spider-Man) e Guerrila Games (Horizon). Os três são conhecidos por fazer alguns dos jogos mais vendidos e bem-avaliados dos últimos anos.

A situação da PlayStation é somente um exemplo de uma tendência mais ampla da indústria de games, que tem passado por várias demissões desde o início de 2023. Um dos nomes mais emblemáticos desse processo é a Embracer Group, que já promoveu mais de 1,4 mil demissões.


Fonte

Deixe seu comentário