God of War Ragnarok custou cerca de R$ 1 bilhão para a Sony

Sem sombra de dúvidas, God of War Ragnarok foi um dos maiores lançamentos do PlayStation nos últimos anos, dando continuidade à nova saga de Kratos, agora ao lado de Atreus, encarando os deuses nórdicos. E essa aventura não saiu barata para os cofres da Sony: o jogo teria custado cerca de R$ 1 bilhão para ser feito.

Em uma reportagem publicada ontem (24) pelo jornal The Guardian, o ex-presidente da Sony, Shuhei Yoshida falou um pouco sobre sua trajetória no mundo dos games, passando por títulos antigos e menores como Journey, de 2012, até outros mais novos e muito mais ambiciosos, como God of War Ragnarok.

Em um determinado ponto da conversa, o ex-presidente da Sony Interactive Entertainment Worldwide Studios revelou que o recente GoW custou quase 5 vezes mais do que God of War III, de 2010. Você pode ver o trecho da conversa logo abaixo, em inglês, publicado no Twitter por um analista da indústria de video games.

O preço de God of War Ragnarok

E mesmo conhecendo esta informação, é surpreendente ver como mesmo títulos da mesma franquia podem custar somatórios tão distintos: enquanto God of War III custou US$ 44 milhões à conta bancária da Sony, o mais recente GoW Ragnarok chegou a quase 500% este valor, saindo por aproximadamente US$ 200 milhões. Em conversão direta para a nossa moeda, este valor é de quase R$ 1 bilhão.

É de conhecimento geral que desenvolver jogos custa caro, principalmente quando se tratam de títulos AAA, como é o caso da famosa série do PlayStation. Mas o que muita gente não sabe é que existem outros custos de produção e marketing que, quando somados, chegam a valores absurdamente altos.

God of War Ragnarok foi lançado em novembro do ano passado exclusivamente para PlayStation 4 e PS5.


Fonte Principal

Deixe seu comentário