ExeKiller: O Novo Ciberpunk Ocidental Parece Absurdo

ExeKiller combina todos os clichês do livro em seu primeiro trailer incrível

0
- Advertisement -

Depois de um mês de provocações nas redes sociais, a pequena equipe por trás de ExeKiller lançou um trailer de revelação completo de seu próximo jogo de ação e aventura hoje cedo, e acredite em mim quando digo que é muito.

ExeKiller marca a estreia do desenvolvedor independente Paradark Studio, com sede em Cracóvia, que planeja lançar o jogo no Steam “quando estiver pronto”. Parece ser um passeio cyberpunk comum, remixando a estética estabelecida em propriedades clássicas como Blade Runner com uma vibração distintamente ocidental. O jogo definitivamente parece lindo, mas o que eu realmente amo no ExeKiller é sua devoção em soar o mais burro e banal possível.

ExeKiller: O Novo Ciberpunk Ocidental Parece Absurdo

“Em um mundo onde não há regras, a única lei que importa é uma arma carregada”, rosna um homem fazendo uma impressão decente (embora um tanto forçada) de Clint Eastwood para abrir o trailer, acrescentando mais tarde: “Às vezes eu mato por dinheiro, às vezes eu mato por … justiça. ”

Um cara aleatório até implora ao personagem principal para “fazer o meu dia”, ecoando a vez de Eastwood como “Dirty Harry” Callahan. É ridículo.

Se você ainda não descobriu, ExeKiller diz respeito a um caçador de recompensas muito sério em uma missão muito séria. Ele perambula por lanchonetes abandonadas, dirige imprudentemente por paisagens empoeiradas e pós-apocalípticas e luta ao longo do topo de trens em movimento para fazer o trabalho. E uma vez que as recompensas são garantidas, ele coleta chips de dados conhecidos como SOULS de seus alvos para um elenco de corretores duvidosos com ofertas irrefutáveis.

Ah, e o jogo se passa em Nova York em 1998 de alguma forma. Eu ainda estou tentando lidar com essa revelação, acredite em mim.

Piadas à parte, isso parece um empreendimento bastante ambicioso. O site oficial do Paradark Studio descreve ExeKiller como uma história dirigida pelo jogador com toneladas de rejogabilidade dependendo das escolhas que você fizer. Os desenvolvedores também prometem um “ambiente em constante mudança” completo com diversos biomas, um sistema climático dinâmico e tempestades solares radioativas.

ExeKiller é um daqueles lançamentos que são tão abertamente idiotas que chega a um círculo completo para pousar de volta na zona fria. Há algo encantador na aplicação difundida do jogo de tropos de décadas que são, francamente, exagerados neste ponto de uma forma muito séria. É uma pura destilação do conceito de “fodão” visto pelas lentes de um filme de exploração dos anos 1970 e eu não me canso disso.

Não tenho certeza se os desenvolvedores estão participando da piada, mas é quase melhor se eles não estiverem. Tudo o que sei é que vou jogar a merda do ExeKiller quando ele finalmente for lançado.

Fonte Principal

0 0 votos
Gostou do Post?
- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários