Eternos: As três regras que definem os deuses cósmicos da Marvel

O escritor de Eternals, Kieron Gillen, discutiu as regras que governam a sociedade divina da Marvel e como elas se inspiram no trabalho de Issac Asimov.

0
Eternos: As três regras que definem os deuses cósmicos da Marvel
Eternos: As três regras que definem os deuses cósmicos da Marvel

Os Eternos são uma sociedade de seres divinos e, como qualquer sociedade, eles têm regras que os governam. O escritor Kieron Gillen discutiu as três regras que ele desenvolveu para seu próximo relançamento e de Esad Ribic, citando o trabalho de Issac Asimov como exemplo.

“Um é proteger os celestiais. O segundo é proteger a máquina. E o terceiro é corrigir o excesso de desvio”, disse Gillen ao CBR. “A máquina da segunda lei é a Terra, mas está aberta a interpretações. Alguns Eternos podem interpretar isso como, ‘vamos proteger os humanos.’ Outros podem interpretar isso como ‘Vamos governar a terra’. Porque a melhor maneira de proteger a máquina é matar tudo o mais na Terra e então podemos governá-la.”

Gillen também discutiu como essas regras afetariam a série e como o público seria capaz de simpatizar com certos pontos de vista. Ele mencionou que os piores Eternos seriam trancados em uma prisão, com Uranos como um excelente exemplo. “Uranos é quase uma figura de Satanás na história eterna. Ele é alguém que queria exterminar todos na Terra”, disse ele.

Eternals de Gillen e Ribic  é o último quadrinho a apresentar os seres cósmicos de mesmo nome. Eles foram criados por Jack Kirby em 1976 e foram a atração principal de uma série esporádica de quadrinhos, com o take mais proeminente vindo de Neil Gaiman e John Romita Jr. em 2006.

Eternals#1, de Kieron Gillen e Esad Ribic, chega às lojas em 11 de novembro pela Marvel.

Fonte Original

0 0 voto
Gostou do Post?
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários